Prefeitura surpreende Sindicato deixando parte dos servidores sem reajuste

acordo reajuste para todos

Executivo alegou erro ao descumprir o acordo feito durante a Campanha Salarial e garantiu que o problema será corrigido

O Sintramfor foi surpreendido nesta terça-feira (2) com a atitude da Administração Municipal, que deixou aproximadamente 300 servidores municipais sem o reajuste salarial de 8,34%, contrariando o que foi acordado nas negociações da Campanha Salarial em março. Na ocasião, os servidores, em Assembleia Geral, aceitaram a proposta do prefeito Moacir Ribeiro de 8,34% de reajuste, ou seja, somente o Índice Nacional de Preço ao Consumidor (INPC).

O acordado entre o Sindicato e o prefeito e secretários dele foi de que a revisão salarial seria acordo para todos os servidores. Mediante a atitude do Executivo de pagar o reajuste apenas para parte do funcionalismo, o presidente do Sintramfor, Natanael Alves Gonzaga, e a vice-presidente, Evangelina Santos, foram ao Gabinete, à procura de explicações do prefeito. Lá eles foram informados de que Moacir estava viajando para Belo  Horizonte e foram recebidos pelo secretário José Terra de Oliveira (Terrinha), que pediu a participação dos servidores Juliano e José Arcanjo, responsáveis pela folha de pagamento.

Durante a reunião, Natanael argumentou que os servidores que ficaram sem a correção salarial sempre tiveram o reajuste como os demais e esperavam recebe-lo como sempre aconteceu nos anos anteriores. “Não seria justo deixa-los de fora e caso o problema não fosse resolvido, todas as medidas possíveis, para corrigir este erro, seriam tomadas , ações judiciais ou até greve geral”, destacou o presidente.

Evangelina salientou que a não concessão desse reajuste enterraria o Plano de Carreira dos Servidores Municipais, conquistado após longos anos de luta.

Após uma hora de reunião, ficou decidido que o Executivo enviará um Projeto de Lei para a Câmara Municipal nesta quarta-feira (3) ou, mais tardar, na próxima semana, para corrigir os salários de quem não recebeu o reajuste. “Todos estes servidores já tiveram um pequeno reajuste em janeiro, devido ao aumento concedido pelo Governo Federal, para não ficarem com seus vencimentos inferiores ao salário mínimo”, explica Natanael.

O presidente explica ainda que o Projeto de Lei visa conceder aos servidores excluídos do reajuste a diferença que eles não receberam. “Se os servidores tiveram um reajuste salarial de 2,30% em janeiro de 2015, o prefeito deverá conceder 6,4% afim de complemetar o que foi proposto por ele e aprovado pelos servidores em Assembleia, chegando assim ao valor real de 8,34%”, exemplificou Natanael.

Retroativo 

Durante a reunião, Terrinha explicou que não será possível pagar o reajuste ainda neste mês, visto que alguns servidores já receberam. No entanto, ficou acordado que a correção será feita e paga junto com o salário deste mês, de junho. O reajuste será retroativo ao mês de maio e nenhum servidor terá mais prejuízo.

Natanael destacou que, com mais essa ação, o Sintramfor mostra que está trabalhando e muito para garantir os direitos dos servidores municipais e que não admiti injustiça à aqueles que carregam a Prefeitura, sendo portanto patrimônio municipal, eles devem ser valorizados e respeitados por isso. O presidente enfatiza ainda que o Sindicato está à disposição do servidores, para tirar dúvidas e buscar solução para os problemas.

3 Comments
  1. sonia
  2. sonia
    • Lenir Campos

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *