Seminário sobre a Reforma da Previdência contou com a participação de cerca de 100 pessoas

Clique em Next Image para ver todas as fotos

O “Seminário Contra a Reforma da Previdência”, realizado pela Frente Formiga pela Previdência Social (FFPPS),  no último dia 23, contou com a participação de aproximadamente 100 pessoas. O evento ocorreu no plenário da Câmara Municipal, a partir das 18h30.

A Mesa de Debates do Seminário contou com a presença da técnica, demógrafa e economista do Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese), Mariel Angeli Lopes; com o membro da Coordenação Estadual da CSP Conlutas/MG e diretor da Federação dos Metalúrgicos de Minas Gerais, Gilberto Antônio Gomes (Giba); e com o mediador e membro da Direção da Central dos Trabalhadores do Brasil (CTB), Adelmo Rodrigues de Oliveira.

Vários dos participantes fizeram questionamentos e sugestões à mesa, fortalecendo o objetivo e a campanha iniciada contra as reformas propostas pelo Governo Federal, especialmente na Previdência Social.

A PEC 287, que trata sobre as mudanças na Previdência, está tramitando na Câmara dos Deputados. A FFPPS acredita que se ela for aprovada, resultará em uma série de prejuízos para os trabalhadores.

O Sintramfor salienta a necessidade de engajamento dos servidores e da sociedade no movimento contra a Reforma, apesar de o presidente da República, Michel Temer, ter anunciado na noite de terça-feira (21), que ela não atingirá mais servidores estaduais e municipais, inclusive professores e policiais civis, o que significa que as mudanças ficarão restritas aos funcionários públicos federais e trabalhadores do setor privado.

O Sintramfor entende que o Governo recuou porque se sentiu pressionado por sua base parlamentar mediante as mobilizações em todo o Brasil, especialmente dos servidores públicos.

As dificuldades em avançar para a aprovação da reforma da Previdência no Congresso fizeram o presidente excluir os servidores estaduais e municipais para facilitar a aprovação das mudanças, já que a maior resistência enfrentada até então era justamente por parte dessas categorias. No entanto, é preciso lembrar que as mudanças vão atingir a sociedade como um todo, mesmo não atingindo diretamente os servidores dos estados e municípios.

Além disso, a decisão anunciada pelo presidente é prejudicial aos estados, que enfrentam sérias dificuldades de caixas. Ainda mais considerando que em alguns casos, os benefícios de professores e policiais correspondem a dois terços das aposentadorias.

FFPPS

O Sintramfor, junto com diversos sindicatos e entidades, faz parte da FFPPS.

Fotos de Osório Garcia e Pajo

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *