Diretoria aprova mais um item para a pauta de reivindicações da Campanha Salarial

Servidores da Secretaria de Educação, que trabalham nas escolas, querem cafezinho; negociação será iniciada em fevereiro quando o Sindicato enviará a pauta de reivindicações para a Prefeitura

DSC00154 DSC00142

A diretoria do Sintramfor teve uma reunião na tarde desta quinta-feira, dia 23, para discutir sobre a Campanha Salarial deste ano e também outros assuntos do Sindicato. Na ocasião, a pauta de reivindicações, que está sendo definida, ganhou mais um pedido. Os servidores da Secretaria Municipal de Educação, que atuam nas escolas, pediram que seja negociada com o prefeito a oferta do tradicional cafezinho.

Na ocasião, foi esclarecido que a reivindicação não é de um lanche, mas sim apenas do café. A bebida é disponibilizada em outras repartições da Prefeitura, enquanto que as escolas, muitas vezes, não a tem nem mesmo para oferecê-la às visitas.

Os demais pedidos de negociação, que já constavam na pauta de reivindicações, foram todos aprovados pela diretoria com pequenas correções. Confira:

 

  • Revisão salarial;
  • Férias de 25 dias úteis, como já ocorre com os servidores públicos do Estado e da União;
  • Vale Alimentação de R$ 340, com valor igual ao da Câmara Municipal;
  • Vale Transporte para os servidores; já existe o benefício para os professores por determinação de uma lei municipal que deverá ser estendida às demais categorias;
  • Piso dos professores; este item já está definido. Os professores terão 10% de reajuste e ficarão com o piso acima do nacional, que terá reajuste apenas de 8,32%;
  • Gratificação de urgência e emergência para os funcionários que atendem no Caps. A justificativa do pedido é que eles trabalham com pacientes psiquiátricos atendendo casos de urgência e de emergência e ainda não têm o benefício que já foi concedido aos funcionários do Pronto Atendimento Municipal (PAM).
  • Equiparar, proporcionalmente à carga horária, o vencimento das assistentes de educação infantil e igualar o vencimento da classe ao de auxiliar administrativo; atualmente o grupo que trabalha 6h diárias ganha mais, por hora, que o grupo que tem jornada de 8h diárias.
  • Para as serventes que têm jornada de 8h diárias será reivindicado um adicional;
  • Equiparação salarial entre coveiro e pedreiro; a justificativa é que os coveiros desempenham atividades de pedreiro e que antes da criação do Plano de Carreiras eles tinham salários iguais.
  • Equiparação salarial de enfermeiros com terapeuta ocupacional; o motivo é que assim como os terapeutas os enfermeiros desempenham atividades de coordenação e possuem curso superior, no entanto, ganham menos;
  • Adequação salarial para psicólogos visto que eles têm salários menores em comparação com outros cargos de nível superior;
  • Equiparação salarial entre arquivistas e bibliotecários, já que os dois cargos exigem o mesmo curso superior e possuem a mesma carga horária;
  • Alteração nos Planos de Carreiras para que os novos concursados tenham direito a quinquênio e licença prêmio, assim como servidores antigos;
  • Cumprimento do Plano de Carreira em relação ao Adicional de Titulação, que não vem sendo pago aos servidores que possuem formação acima da exigida no concurso.

 

Participe da Campanha Salarial e junto aos demais servidores garanta seus direitos e um salário melhor. Vem pra luta!

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *